Números de focos de incêndios estão entre os maiores do Amazonas

Foto: amazoniareal.com.br

Humaitá é o quarto município amazonense com maior número de focos de incendio, atras de Lábrea, Manicoré e Apuí, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (inpe).
O Amazonas possui 62 municípios. Humaitá, com cerca de 54 mil habitantes, enfrenta incêndios florestais nas fazendas, áreas desmatadas e nativas, no entorno das BR´s 319 (Manaus/Porto Velho) e 230 (Transamazônica). O lugar é cercado por Unidades de Conservação (UCs), com rica biodiversidade e territórios indígenas, incluindo os de povos isolados.

Foto: CBMAM

Falta bombeiros
Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas, no estado todo há 600 bombeiros para atender as ocorrências dos 62 municípios, incluindo a capital Manaus. O Amazonas tem uma extensão territorial de 1.559. 146, 876  quilômetros quadrados, uma área geográfica maior do que a França, Espanha, Suécia e Grécia juntas.
Somente o município de Humaitá tem uma área geográfica de 33.111,143 quilômetros quadrados, que é maior que o estado de Sergipe. No município, há uma pequena brigada florestal. Mesmo assim, para conter as queimadas, o governo do Amazonas enviou bombeiros de Manaus para a cidade.
Como Humaitá não tem mais sedes dos órgãos ambientais federais, o município não conta com o apoio complementar das equipes do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (sigla do Prevfogo).
Incêndio no Brasil
O monitoramento diário do Inpe indica que o número de focos de incêndio florestal no país aumentou 85% no período de janeiro a 22 de agosto de 2019, em relação aos mesmos meses no ano de 2018. Neste ano, os focos já somam mais de 76.720 registros no Brasil, contra 41.404 registrados no ano passado.
A Amazônia apresenta mais de 50% dos focos de incêndios florestais no país. Os estados da Amazônia Legal campeões em queimadas nos últimos cinco são: Acre, Amapa, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, e Tocantins (Dados até 21/08/2019 – fonte: queimadas.dgi.inpe.br/queimadas/bdqueimadas).