Humaitá e outros cinco municípios receberão verba para abrir 18 leitos, por um mês

Foto: Reprodução

Seis municípios do Amazonas receberão R$ 258,5 mil do Governo Federal para implantar e custear 18 leitos de suporte ventilatório pulmonar por um mês para atendimento de pacientes infectados pelo coronavírus. De acordo com o presidente do Cosems (Conselho dos Secretários Municipais de Saúde do Amazonas), Januário Neto, cada leito custa R$ 14.361,60.
O Hospital Dr. Luíza da Conceição Fernandes, de Humaitá receberá o maior valor: R$ 86.169,60 para implantar seis leitos; o Hospital Dr. Melvino Jesus, de Benjamin Constant (a 1.119 quilômetros de manaus), terá R$ 43.084,80 para implantação de três leitos; e o Hospital de Carauari (a 787 quilômetros de Manaus) também terá R$ 43.084,80 para manter três leitos.
A liberação do dinheiro consta na Portaria nº 2.192, do Ministério da Saúde, publicada no DOU (Diário Oficial da União), nesta segunda-feira, 24. Conforme o documento, a verba é proveniente do Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde – Grupo Coronavírus e deverá custear os leitos pelo prazo de 30 dias, podendo ser prorrogado por igual período, dependendo da situação de cada município.
Ainda conforme a portaria do Ministério da Saúde, a Unidade Hospitalar de Apuí (1.122 quilômetros de Manaus) receberá R$ 28.723,20 para custear dois leitos; e a Unidade Hospitalar de Rio Preto da Eva e o Hospital Frei Francisco, de Tonantins, receberão, cada um, R$ 28.723,20 para manter dois leitos.
Para Januário Neto, o recurso não chegou com atraso, “apesar de que a grande maioria dos municípios do Amazonas conseguiu organizar leitos dessa natureza no Amazonas”. Segundo o presidente do Cosems, o valor “deve servir para potencializar o serviço implantado, garantindo sobrevida ao cliente que dele necessitar”.
O presidente do conselho explicou que cada município que montou esses leitos realizou o cadastro na plataforma CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde) e aguardou pela portaria de habilitação do Ministério da Saúde para ter acesso ao recurso financeiro de implantação e custeio.
Números
A liberação do dinheiro para implantar e custear leitos nos municípios do Amazonas ocorre no momento em que Humaitá registrou, até domingo, 23, 2.802 infectados e 69 mortos, segundo a FVS (Fundação de Vigilância em Saúde); Benjamin Constant, 1.537 casos confirmados e 37 óbitos; Carauari, 861 infectados e 8 mortos; Apuí, 172 pacientes com coronavírus e nenhuma morte; Rio Preto da Eva, 1.303 casos confirmados e 18 mortos; e Tonantins, 571 infectados e 14 óbitos.