CBF notifica 4 casos de covid-19 no Atlético-GO na véspera de jogo com Fla

Jogadores do Atlético-GO durante treino de hoje (11), véspera de jogo contra o Flamengo – Imagem: Divulgação/Atlético-GO

A pouco mais de 24 horas do início da partida entre Atlético-GO x Flamengo, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) notificou o clube goiano de que quatro de seus jogadores testaram positivo para covid-19. Walter Feldman, secretário-geral da CBF, minimizou a possibilidade da suspensão do jogo, marcado às 20h30 (de Brasília) desta quarta-feira (12).
“Recebemos o resultado de que quatro atletas do Atlético-GO testaram positivo. As medidas sanitárias e esportivas estão sendo tomadas”, disse o dirigente da CBF em entrevista ao canal Fox Sports, nesta noite.
Enquanto Walter Feldman era sabatinado pelos comentaristas da atração, o treinador do Atlético-GO, Vágner Mancini, entrou em contato com a produção do programa e disse que o clube não havia sido avisado dos resultados positivos dos testes.
Um dos médicos do Atlético-GO, Gleyder Sousa, reforça que o departamento médico do qual faz parte só ficou sabendo dos resultados depois que Feldman os anunciou na televisão. “Em um primeiro momento, nós temos acesso direto ao laboratório que realizou os exames. Mas eu não tinha acesso ao resultado dos testes no momento que eles foram divulgados na mídia. A CBF ficou sabendo antes de o laboratório nos passar, e por isso deu este desconforto na comunicação”, explicou.
Já o secretário-geral da CBF afirmou acreditar em um erro de comunicação interno no clube, pois ele próprio teria entrado em contato com representantes do clube. “Oficialmente, o Atlético-GO foi informado. O Atlético-GO teve um problema na passagem de informações internamente”, disse Walter Feldman, que neste momento descarta o adiamento da partida contra o Flamengo.
“Os [atletas] que testaram positivos são imediatamente afastados. E não significa que todos os [outros] que tiveram contato estão contaminados. Se identificarmos que há essa possibilidade, o jogo pode ser suspenso, mas vamos até o limite com o protocolo”, completou.

Fonte: Uol/FolhaPress