Dez médicos cubanos recebem registro e são aprovados para programa Mais Médicos no AM

O Ministério da Saúde concedeu registro único para exercício da medicina a dez profissionais cubanos que foram reintegrados ao projeto Mais Médicos no Amazonas. A lista com os nomes dos médicos selecionados foi divulgada em portaria no Diário Oficial da União desta segunda-feira (18).
Os profissionais já haviam feito parte do programa anterior, mas foram desligados quando o governo federal rompeu contrato com Cuba. O período de contrato é de dois anos, sem prorrogação.
Os médicos foram selecionados por meio de edital de 26 de março para chamamento de profissionais cubanos que permaneceram no Brasil após o rompimento da cooperação internacional. Ainda devem ser analisadas inscrições em outras fases do edital, bem como de outros dois processos seletivos. Os médicos iniciaram atividades entre o mês abril e início de maio.
Em Manaus, quatro médicos foram reincorporados ao programa. Outras localidades que vão receber os profissionais são:
Distrito Sanitário Especial Indígena médio rio Solimões e afluentes: Autazes, Iranduba, Manacapuru, Maués,Parintins.
Os estados com maior número de médicos cubanos aprovados são Bahia (41); Ceará (39) e Maranhão (21); seguido por Goiás (18), Acre (11) e Amazonas (10). Os estados com menor número de médicos inscritos e aprovados são Espírito Santo (6) Alagoas (4), e Minas Gerais (3). No DF, foram aprovados 4 médicos cubanos.
Para serem aprovados, eles deveriam cumprir uma série de determinações, como:
-Estar no exercício de suas atividades no dia 13 de novembro de 2018 (quando houve o rompimento do contrato);
-Ter sido desligado de suas funções devido ao rompimento deste contrato;
-Ter ficado no Brasil (na condição de naturalizado, residente ou com pedido de refúgio) até 1º de agosto de 2019, quando foi criado o programa Médicos Pelo Brasil.

Fonte:g1.com