SUS oferta gratuitamente fototerapia em tratamento de pele no Amazonas

0
122
Foto: Divulgação

A Fundação Alfredo da Matta, no bairro Cachoeirinha, em Manaus é a única unidade de saúde que oferta o serviço de Fototerapia pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no Amazonas.
De acordo com a dermatologista Mônica Santos, coordenadora do ambulatório de fototerapia, há dois anos instituição atende em média 130 pacientes com doenças dermatológicas.
Mônica conta que, atualmente, o serviço acompanha aproximadamente 250 pacientes, com diversas dermatoses, e explicou que o setor de fototerapia no Alfredo da Matta possui uma equipe de quatro médicos e um enfermeiro. O atendimento funciona em dois turnos: às terças-feiras e sextas, manhã e tarde, e às segundas-feiras pela manhã.
A dermatologista informou que na rede pública de hospitais da região norte do Brasil, o serviço de fototerapia é oferecido somente no Amazonas e em um hospital no Pará. Mônica Santos acrescentou que é necessário que o atendimento se expanda, iniciando com a capacitação de profissionais da saúde.

Foto: Divulgação

Sobre a fototerapia
A fototerapia é uma modalidade terapêutica que usa radiação ultravioleta A e B, tendo como principais respostas sobre a pele efeitos anti-inflamatórios, antiproliferativa e imunossupressor. Pode ser empregada no tratamento de diversas doenças cutâneas, principalmente vitiligo, psoríase, dermatite atópica e linfoma cutâneo de células T.
O tratamento de fototerapia é benéfico para o paciente por evitar o uso de medicações tópicas, gerando também economia para o Estado, já que se reduzem os custos com outros tratamentos. Além disso, proporciona-se mais conforto ao paciente, pois com menos medicamentos, também se reduzem possíveis efeitos colaterais oriundos do uso dessas drogas.
A princípio todos os pacientes em tratamento na Fundação Alfredo da Matta tem acesso à fototerapia, desde que sejam avaliados por um dermatologista da instituição que confirme a indicação médica para as sessões de fototerapia, dependendo do caso clínico de cada paciente.

Fonte: emtempo.com.br