No dia da votação, Bolsonaro libera R$ 178 mi em emendas parlamentares

0
125

Coincidência ou toma-lá-dá-cá? Essa foi a pergunta que marcou esta quarta-feira (10), dia da votação do texto-base da reforma da Previdência, em primeiro turno, na Câmara. Isso porque o governo Jair Bolsonaro liberou mais um pacote de emendas parlamentares, que somam cerca de R$ 178 milhões.
Ao todo, foram liberadas 148 emendas parlamentares, todas da área da saúde, para fundos municipais de assistência básica, média e de alta complexidade.
No pacote publicado em edição extra do Diário Oficial da União, foram beneficiados deputados federais de estados como Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Rio de Janeiro, Sergipe e Pernambuco.
Na segunda-feira (8), o Palácio do Planalto havia liberado quase R$ 1 bilhão em emendas parlamentares também vinculadas à área da saúde.
Os recursos atenderam municípios de 25 Estados e foram destinados a complementar gastos de prefeitos com serviços de assistência básica, e de média e alta complexidade.
Perguntado na terça-feira (9), o presidente negou que a liberação de emendas parlamentares seja uma prática da “velha política”, criticada por Bolsonaro durante toda a campanha eleitoral.
— Tudo o que é liberado está no orçamento. Então, eu gostaria de liberar tudo o que está no orçamento. E, quando acontece uma situação como essa, é normal, no meu entender. Nada foi inventado, não tem mala, não tem conversa escondidinha em lugar nenhum, é tudo à luz da legislação. É isso que deve estar acontecendo — disse.