Missionário desaparecido em Lábrea é encontrado por bombeiros no Amazonas

0
812

O missionário Vladimir Menezes Cunha, 59 anos, que estava desaparecido há nove dias na selva, próximo à comunidade Limoeiro, no município de Lábrea, foi localizado ontem (2) pelo Corpo de Bombeiros do Amazonas. Nesse primeiro trimestre, 11 ocorrências de busca e resgate em ambiente de floresta foram registradas pelos bombeiros.
De acordo com Corpo de Bombeiros, o missionário Vladimir Menezes Cunha sumiu no dia 24 de março, após sair para uma atividade na floresta. Ele não retornou à comunidade indígena e, dentro do prazo de 24 horas, os membros da igreja foram até a delegacia de Polícia Civil em Lábrea para registrar seu desaparecimento.
Dois dias depois, o Corpo de Bombeiros foi acionado e, de prontidão, o chefe de Estado Maior Geral, coronel Jair Ruas Braga, designou três bombeiros para fazer as primeiras buscas pelo missionário. “Os bombeiros partiram na manhã do dia 27 de avião para a operação de busca, salvamento e resgate. Ficamos monitorando toda a ação para ver se precisaríamos enviar um efetivo maior”, disse o coronel.
De acordo com o soldado bombeiro Danilo Ferreira, a equipe também contou com a ajuda de comunitários e indígenas. “Fizemos buscas em uma área de 70 quilômetros de distância da comunidade. Tivemos a ajuda dos ribeirinhos e indígenas. Os bombeiros pernoitaram por dois dias na mata seguindo os rastros do desaparecido, mas até então sem sucesso”, relatou Danilo.
Foi encaminhada mais uma equipe com sete militares da capital que chegaram à comunidade Indígena do Limoeiro na segunda-feira, 1º de abril. “Enviamos mais sete militares e retornamos com a primeira equipe”, explicou o coronel.
As buscas eram divididas em terrestres e aquáticas. Então, na manhã de ontem (2), ao ouvir a movimentação das equipes, o missionário gritou por socorro. “Nós o encontramos abatido, com desidratação, mas estável, considerando o quadro de outras vítimas desse tipo de ocorrência. O missionário foi levado para a comunidade onde foi aferida a sua pressão arterial. Ele também foi submetido a aplicação de soro para sua hidratação”, explicou o chefe de Estado Maior Geral.
Segundo o coronel Ruas, o quadro de saúde do missionário foi considerado estável. “Pensando com cautela, nosso objetivo é levá-lo à capital para que seja submetido a exames médicos e cuidados especiais”, disse o chefe de Estado Maior Geral.