Gripe H1N1: Humaitá registra três casos suspeitos da doença

0
351

Estão internados em uma área exclusiva do Hospital Geral de Humaitá, duas, das três pessoas que apresentam sintomas característicos da gripe H1N1. O terceiro paciente já foi liberado e encontra-se em casa sendo medicado e em observação.
A Secretaria Municipal de Saúde aguarda o resultado dos exames do material colhido dos pacientes suspeitos, que estão sendo realizados no Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia (Lacem), em Porto Velho, que podem confirmar ou não a presença da doença.
A previsão é que em 10 dias, a contar da última sexta-feira (22), quando o material foi enviado, os resultados estejam disponíveis.
Segundo o secretário de saúde, Cleomar Scandolara todas as providencias necessárias para evitar a propagação do vírus no município estão sendo tomadas.
Amazonas
A gripe H1N1 já matou 32 pessoas no estado e registra ainda, mais 115 outros casos confirmados.
Vacinação
A partir de segunda-feira (25) todos os Postos de Saúde de Humaitá estarão disponibilizando a vacina contra a doença para as pessoas inseridas nos grupos de riscos.
Faz parte da lista dos grupos prioritários: os profissionais de saúde; pessoas com 60 anos ou mais; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes; puérperas; professores de escolas públicas e privadas; povos indígenas (aldeados); portadores de doenças crônicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida educativa; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.
Ao ir a um Posto de Saúde, todos devem levar documentos pessoais e o cartão de vacina.
A doença
A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe suína, o H1N1 é um subtipo do Influenza A, que se tornou conhecido quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010.