PCC em Manaus: líder acusado de cometer mais de 10 homicídios é preso

anjinhodopcc

O ex-presidiário Felipe Ribeiro Batista, o ‘Anjinho’, 27, apontado como líder da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), em Manaus e suspeito de cometer   mais de 10 homicídios foi preso na madrugada de domingo (10), bairro Colônia Santo Antônio. Junto com ele, também foi preso e o comparsa Dinei Vieira Barbosa.
Segundo a polícia,‘Anjinho’, é um dos principais executores de traficantes da facção rival Família do Norte (FDN), onde vinha mantendo uma guerra por disputa de território para a venda de drogas.
Algumas horas antes de ser preso, o ex-presidiário matou a tiros o detento do regime semiaberto Antônio Nilson Freitas, o ‘Seninha’, 32, no bairro Novo Israel, Zona Norte. ‘Seninha’ teria matado três comparsas de ‘Anjinho’ e, por conta disso, o ex-presidiário  vingou.
De acordo com a Polícia Civil, ‘Anjinho’ já vinha sendo investigado por seu envolvimento com os homicídios e tráfico de drogas no bairro da Cidade Nova, Zona Norte. Após ter seu veículo modelo S10, cor preta, identificado por testemunhas que estavam próximo a “Seninha”, os policiais conseguiram identificar o paradeiro do ex-presidiário que estava escondido na casa de uma de suas namoradas quando efetuaram a prisão.
“Ele (‘Anjinho’) vinha matando os integrantes da FDN e já foi preso três vezes por homicídio, tráfico de drogas, porte ilegal de arma e receptação. Ele é perigoso porque além de mandar matar, também vai ao local do crime e executa. Foi ele quem efetuou os disparos contra ‘Seninha’. Ele tem problemas mentais e por conta disso consegue liberdade muito rápido. Da última vez,  ficou somente seis meses cumprindo pena”, informou o titular da Departamento de Repreensão ao Crime Organizado (DRCO), Rafael Allemand.
Ainda segundo o delegado, por estar exterminando traficantes da FDN, a facção enviou na noite de sábado (9), um “salve geral” para seus integrantes ordenando a execução dele.
O titular da Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), delegado Ivo Martins, afirmou que pelo menos 10 crimes de homicídio são imputados a ‘Anjinho’. “As execuções são do ano de 2013 até este ano. Na semana passada, o traficante fez mais uma vítima identificada como ‘Daniel’, no Manoa. ‘Anjinho’ era de altíssima periculosidade e ficava divulgando nas redes sociais sobre as mortes que cometia”, afirmou.
A dupla foi autuada por homicídio qualificado, receptação, tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma. Eles foram levados à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro.

Fonte: emtempo.com.br

Comentar

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*