Por proteger ex-prefeito de Coaria, desembargador Ari Moutinho está na mira da corregedoria do CNJ

 

arimoutinhoNa sessão da última terça-feira (29), a Corregedoria Nacional de Justiça propôs a abertura de um processo administrativo disciplinar contra o desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, do Tribunal de Justiça do Amazonas.
Após pedido de vistas dos conselheiros Carlos Levenhagen e Daldice Santana, o julgamento foi interrompido. O conselheiro Rogério Nascimento acompanhou o voto da corregedora, ministra Nancy Andrighi, enquanto Norberto Campelo, Fabiano Silveira e Luiz Cláudio Allemand votaram pelo arquivamento do caso.
Segundo investigações, há indícios de que o desembargador violou seus deveres funcionais. Ari Mountinho teria protegido o ex-prefeito de Coaria, Manoel Adail Amaral Pinheiro, que é suspeito de participar de vários casos de pedofilia e de improbidade administrativa.
Segundo o voto da corregedora, o desembargador amazonense, no período em que presidia a Corte (2012-2014), teria “blindado” o prefeito de Coari atuando irregularmente para atrasar a tramitação dos processos que envolviam o político.
Além disso, a Corregedoria encontrou indícios de que o próprio desembargador Moutinho teria participado do esquema de abuso de menores e estupro de vulneráveis no estado do Amazonas.

* Com informações da assessoria do CNJ

Comentar

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*